quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

POLÍCIA - Após rebelião na Fundação Casa, Estado abre nova sindicância

Governo determina nova sindicância após rebelião na Fundação Casa I

Uma sindicância interna foi instaurada a pedido do governo do Estado após a rebelião na Fundação Casa, na unidade I (masculina), no Jardim Aracília, na noite do último domingo. De acordo com a instituição, os 33 adolescentes que participaram do motim passarão por avaliação individual.

Conforme apuração do Guarulhos Hoje, a rebelião foi motivada por uma tentativa frustrada de fuga. Para isso, os adolescentes tentaram distrair a atenção dos profissionais iniciando uma discussão. A unidade tem capacidade para atender 56 adolescentes em regime de internação. No dia da confusão, a unidade abrigava 55, sendo que 33 destes participaram do motim. Durante a confusão, cinco funcionários e dois internos ficaram feridos. De acordo com a Fundação Casa, um dos funcionários feridos foi atendido no Hospital Municipal Pimentas com ferimento na cabeça. O profissional passa bem e já está em casa. Os demais, bem como os adolescentes sofreram ferimentos leves.

A entidade informou que, além da sindicância interna, conforme regimento da Comissão de Avaliação Disciplinar, está apurando o envolvimento dos adolescentes. Neste caso será feita uma avaliação individual para decidir que sanção disciplinar será aplicada aos envolvidos.

Quanto aos danos causados à unidade, a Fundação informou que os jovens quebraram algumas mesas, cadeiras, janelas e paredes da sala de aula e do refeitório. Porém, ainda não há estimativa de valor dos estragos. Na madrugada desta segunda-feira, uma equipe de manutenção foi encaminhada para iniciar os reparos no local.

Um comentário:

pra vc ver disse...

Aspssauros vem de forma contundente lamentar a prisão do Agente Penitenciário de Pernambuco no Estado da Paraíba
sábado, 20 de fevereiro de 2010


Nesse momento de profundo pesar, é que o Blog Aspssauros em nome da categoria de Agentes de Segurança Penitenciária de Pernambuco vê de forma triste e perplexa a prisão do Agente Ciro de Sá, no Estado da Paraíba.

Salientamos ainda, se comprovada a acusação que a ele foi imputada, depois de lhe ser dado o Direito a ampla defesa e o contraditório como rege a Constituição de Nosso País. Queremos que fatos como esses leia aqui sejam devidamente apurados e sirvam como exemplo para que de forma cabal e eficaz sejam extirpados do nosso meio, condutas que nem de longe representam o profissionalismo e a forma leal e íntegra dos Agentes Penitenciários de Pernambuco.


Informamos ainda, caso seja comprovado, e o fato seja verídico, que pesa sobre o agente citado, podemos afirmar que é um fato isolado, uma ilha que se perdeu do continente de honestidade.


Hoje a categoria acorda de luto.